Skip to main content

Sistema de Licenciamento e Certificação de Óleo de Motor (EOLCS)


O Sistema de licenciamento e certificação de óleo de motor (EOLCS) da API é um programa voluntário de certificação e licenciamento que autoriza os comerciantes de óleo de motor que atendem aos requisitos especificados a usarem os selos de qualidade de óleo de motor da API. O programa de óleo de motor da API, lançado em 1993, é um esforço cooperativo entre as indústrias de óleo e aditivos, os fabricantes de veículos e motores Ford, General Motors e Fiat Chrysler e aqueles representados pela Japan Automobile Manufacturers Association e pela Truck and Engine Manufacturers Association. Os requisitos de desempenho e os métodos de teste são estabelecidos pelos fabricantes de veículos e motores e as sociedades técnicas e associações comerciais, como ASTM, SAE e American Chemistry Council (ACC).

O programa de óleo de motor tem apoio do programa de monitoramento e execução que garante que os licenciados atendam aos requisitos do programa. Isso inclui a execução de testes físicos, químicos e de desempenho nos óleos de motor licenciados e a verificação da exibição adequada dos selos registrados da API nos contêineres e da transmissão de informações precisas para os consumidores.

Cerca de metade dos licenciados do programa estão sediados nos Estados Unidos e os demais estão distribuídos no mundo. Confira uma lista completa de licenciados disponível em nosso Diretório de licenciados.


Starburst da API
Generic Donut da API

O óleo de motor teve importância por 70 anos.

Baixe nosso infográfico de linha do tempo e acompanhe a história das normas de óleo de motor da API.

Baixe o infográfico de 70 anos

Os requisitos do programa estão descritos na API 1509, Sistema de licenciamento e certificação de óleo de motor. Essa norma descreve os requisitos de desempenho do programa, explica as categorias atuais de serviço de óleo de motor, mostra como os selos devem ser usados e explica o programa de monitoramento e execução. As normas mencionadas pela API 1509, como ASTM D 4485, especificação padrão de desempenho de óleos de motor, e SAE J300, classificação de viscosidade do óleo de motor, também têm uma função essencial na definição do programa. Elas podem ser compradas por intermédio de suas organizações patrocinadoras.

Programa de monitoramento e execução

Desde 1994, a API testa óleos de motor em embalagens e a granel de acordo com o programa de auditoria de pós-venda (AMAP). O AMAP substituiu o programa de avaliação de rotulagem de óleo (OLAP), um programa de teste financiado em conjunto pelo Exército dos EUA, pela Independent Lubricant Manufacturers Association (ILMA), pela antiga American Automobile Manufacturers Association (AAMA) e pela API.

No AMAP, os óleos de motor licenciados pela API são comprados no mercado e testados para determinar suas propriedades físicas, químicas e de desempenho. Os resultados são comparados com as formulações do licenciado registradas na API. Os óleos em conformidade mostram resultados de teste consistentes com as formulações registradas e atendem aos requisitos do programa. Todas as amostras passam pela análise de elementos, viscosidade em 100°C e teste em alta temperatura/alto cisalhamento. Elas podem ser testadas também quanto ao arranque a frio, bombeabilidade, volatilidade, gelificação, formação de espuma, filtrabilidade, ponto de inflamação e estabilidade ao cisalhamento. As embalagens de produto são verificadas para assegurar que elas exibem corretamente os selos API e que têm códigos de rastreamento de produto, e os recibos de óleo a granel são verificados quanto à conformidade com os requisitos do Manual 130 da NIST.

Execução

Se um óleo licenciado não corresponder aos dados físicos e químicos registrados na API, a API trabalhará com o licenciado para avaliar a não conformidade e adotará medidas corretivas apropriadas. Os problemas de não conformidade não resolvidos estão sujeitos às medidas adicionais de execução previstas na API 1509. As medidas podem incluir a rescisão da licença para exibição dos selos API e a remoção de produtos fora de conformidade do mercado. Se um óleo licenciado ou não licenciado exibir um rótulo inadequado ou informações de rotulagem imprecisas ou não autorizadas, a API exigirá que o comerciante cesse a prática de tais violações e solicitará uma confirmação de que as violações foram corrigidas.

Além da amostragem dos óleos licenciados, a API também fará a amostragem e testes dos produtos encontrados no mercado que estejam usando os selos de certificação API sem autorização. Para ver uma lista desses produtos, clique aqui.

Para informar um problema, preocupação ou questão de marca registrada, acesse MotorOilMatters.org.

Você sabia que o óleo usado pode ser refinado novamente em óleo básico de lubrificação?

  • Existem vários aproveitamentos possíveis de óleo de motor usado. Um aproveitamento importante é refiná-lo novamente para transformá-lo em óleo básico de lubrificação. Esse processo é muito semelhante à refinação de petróleo bruto. O resultado é um óleo rerrefinado de qualidade tão alta quanto o óleo de primeiro refino.
  • Um outro aproveitamento do óleo usado é queimá-lo para gerar energia. As grandes caldeiras industriais podem queimar com eficiência o óleo usado com nível mínimo de poluição. Consequentemente, alguns óleos usados são enviados para as usinas elétricas ou fornos de cimento para serem queimados como combustível. Em uma escala menor, pequenas quantidades de óleo usado são queimadas em aquecedores especialmente projetados para fornecer aquecimento nas pequenas empresas.

Se você reciclar apenas dois galões de óleo usado, poderá gerar eletricidade suficiente para manter uma casa de tamanho médio por quase 24 horas.

Os carros são um recurso indispensável para a maioria de nós. Da mesma forma, são indispensáveis os abastecimentos abundantes de água potável. O que fazemos com o óleo usado dos carros tem um papel importante no equilíbrio do desejo pelo transporte conveniente e do desejo por um meio ambiente limpo e saudável para as gerações de hoje e do futuro.

Estamos todos familiarizados com a reciclagem de jornais, latas de alumínio e garrafas de vidro e de plástico, mas talvez você não esteja ciente dos esforços do setor de petróleo e de outros grupos para promover a reciclagem do óleo de motor usado: eles fornecem locais de coleta convenientes com a finalidade de manter o óleo de motor usado fora de nossas hidrovias e reservas de águas subterrâneas e o direcionam para o sistema de reciclagem.

O óleo de motor tem valor mesmo depois de ter sido drenado do motor. O óleo que você leva para um centro de coleta de reciclagem economiza energia. Ele pode ser reprocessado e usado nos fornos para aquecimento ou nas usinas elétricas para gerar eletricidade para residências, escolas e empresas. Ele pode também ser enviado para uma refinaria especializada em processamento de óleo usado e ser refinado novamente em óleo básico de lubrificação que possa ser usado para formular óleos de motor que atendem às especificações da API.

O que você pode fazer?

Se você mesmo troca o óleo do carro, leve o óleo usado para um centro de coleta para ser reciclado. Se você leva seu carro para uma loja de serviços automotivos, tenha certeza de que eles reciclam o óleo que trocam. Mas se você não tiver certeza, pergunte.

O óleo de motor usado coletado pelos próprios proprietários é fundamental para o sistema de reciclagem de óleo usado. Na próxima vez que você mesmo trocar o óleo, lembre-se de que você pode fazer a diferença reciclando o óleo do seu carro, caminhão, motocicleta, barco, veículo recreativo ou cortador de grama. Ao reciclar o óleo de motor usado hoje, você ajuda a evitar a poluição e a poupar energia para um amanhã mais seguro e mais saudável.

Outras referências

Coleta e reciclagem de óleo de motor usado

Find A Recycler

Earth 911

A coleta de óleo usado é considerada fundamental na conservação